quinta-feira, 5 de julho de 2012

Escrever no Brasil: Vocação, Trabalho, Arte e MUITO Amor


Ontem, eu li uma entrevista de Luís Fernando Veríssimo falando de sua participação na FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty) e ele citou que são poucos os escritores brasileiros que conseguem sobreviver de seus escritos. Eu já tinha pensado sobre isso e sobre aspectos relacionados a isso várias vezes. Todavia, suas palavras fizeram-me retomar esta reflexão. Concordo com ele e acrescento que não é fácil ser escritor no Brasil.
Na minha opinião, um escritor precisa ler MUITO, pesquisar MUITO, refletir MUITO, sonhar MUITO, viver novas experiências e ter inspiração para que possa tornar suas histórias interessantes e aprimorar sua forma de escrever.
Além disso, escrever não é fácil. É um processo trabalhoso e detalhado que exige muita dedicação e amor. É uma vocação, uma arte e um trabalho árduo. Quem sobrevive como escritor consegue se dedicar mais a estes aspectos que compõem a profissão. Todavia, pessoas que, como eu, precisam ter outro trabalho têm que fazer uma verdadeira ginástica diária para escrever; pois tem que se dedicar a dois trabalhos, o que torna o processo de escrever mais demorado.
No meu caso, muitas vezes, chego do trabalho cansada (após um dia cheio) e tenho que encaixar todas as atividades de escritora (ler, pesquisar, refletir, sonhar, viver novas experiências e buscar inspiração) nas atividades cotidianas, mas nem sempre consigo, porque estou com a cabeça muito cheia e tenho muitas coisas para resolver.
Há dias em que acordo inspirada. Os personagens me chamam, requisitam a minha atenção. Seu mundo e seus sentimentos estão abertos para que eu entre e possa convertê-los em palavras; mas só posso dizer-lhes: “Aguardem até a noite, preciso ir trabalhar agora”. Quando a noite chega e eu sento-me à frente do computador, já estou tão cansada que eles mesmos me dizem: “Voltaremos amanhã! Você está muito cansada”. E eu tenho que esperar um novo dia (ou uma nova noite) para me reconectar com eles. Apesar disso, o amor pela literatura e pela escrita sempre fala mais alto e eu volto a escrever.
Creio que muitos escritores brasileiros passam ou passaram por isso e creio que também não desistem; porque, como eu, amam escrever e acreditam que escrever não é apenas um trabalho, é uma arte que envolve muito amor e persistência para continuar escrevendo apesar do pouco tempo. <3
Diana Scarpine

Nenhum comentário:

Postar um comentário