quarta-feira, 25 de julho de 2012


Leitor e escritor: um encontro marcado no tempo


Uma homenagem ao dia do escritor: 25 de julho

Falar é dizer ao vento. Escrever é contar ao tempo”. Pe. Antônio Francisco Bohn

Nada melhor do que esse pensamento para iniciar este post num dia tão especial para mim e para tantas outras pessoas que exercem a arte de escrever. Ser escritor é uma arte; mas, acima de tudo, é ser um sonhador, um imortalizador de ideias e sentimentos.
O escritor consegue transpor a barreira do tempo, falar ao coração, instruir, fazer refletir e desenvolver senso crítico, envolvendo os leitores num encontro atemporal. Quantas vezes eu já me vi completamente imersa a tal ponto em uma história que me senti como se estivesse lá, assistindo a tudo ou até participando da história! Quantas vezes que eu já me vi sentada ao lado de Machado de Assis em sua casa no Cosme Velho, ouvindo-o contar a história de Capitu e de tantas outras de suas personagens! Quantas vezes ele, autodidata, já me deu aulas de português! Quantas vezes já me vi caminhando por um bosque com Jane Austen enquanto ela me contava as histórias de Elizabeth e Elinor? Quantas vezes já não admirei a baianidade de Jorge Amado, no Rio Vermelho, enquanto ele me falava das “artes” de Dona Flor, Vadinho e Dr. Teodoro?
E assim foram e são minhas muitas viagens através das páginas de muitos autores e autoras... Estas levaram-me e incentivaram-me a mergulhar em minhas próprias páginas, a criar meus mundos, a compreender o drama de meus personagens e a fazer deles objeto de reflexão. Abrir um livro é ampliar horizontes, aprender com prazer e gerar conhecimento. É conversar com alguém sem que esta pessoa esteja fisicamente presente. É um diálogo através do tempo e do espaço.
Assim, no dia de hoje, lembro o quão maravilhosa é essa conversa atemporal que temos com os escritores e o quanto é instigante lançar-se nesta aventura que é escrever um livro. De certa forma, escrever é imortalizar-se em palavras através de um encontro marcado com o leitor, que se inicia no momento em que descerramos um livro e encontramos a primeira página repleta de palavras que nos conduzem a uma viagem de sonhos, amores, suspense, terror, reflexão... <3

Diana Scarpine

Nenhum comentário:

Postar um comentário