sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Literatura: arte, entretenimento e crítica

Como arte que é, a literatura tem entre suas funções entreter o leitor, fazê-lo viajar durante a leitura, dar-lhe prazer e até fazê-lo vivenciar, através das letras, situações que ele não viveria em sua realidade cotidiana. Esta é uma característica muito importante, pois a literatura deve ser também uma forma de espairecer, descansar. Eu mesma costumo utilizar a leitura como fonte de descanso e para tentar me desconectar, momentaneamente, dos meus problemas. Percebo que, na atualidade, muitos escritores e leitores focam nisso: literatura como entretenimento. Durante muitos anos, eu também me foquei nisso, principalmente como leitora. Mas a literatura não é só isso.
Por ser arte, literatura também tem que ser crítica e contestatória, tem que mostrar a realidade dentro da ficção, discuti-la, debatê-la, fazer com que o leitor reflita sobre ela; pois a literatura também é formativa, tem um apelo e uma importância social muito grande. A literatura também é o retrato de um povo, um instrumento de luta, de protesto, de conscientização social. Muitas vezes, ela contém em si um grito que precisa ser ouvido. Um grito que não é apenas do escritor, mas da realidade em que ele vive ou que ele observa e que se utiliza da voz dele para tornar-se ouvido, notado; pois, a partir daí, ele chama outras pessoas à reflexão, à luta, constrói subsídios para que a realidade mude.
Desejo que nós, escritores, nunca nos esqueçamos dessa função social tão importante da literatura, que sempre nos façamos instrumento para que o grito de luta e protesto chegue a mais ouvidos e fortaleça-se para promover a mudança! <3
Diana Scarpine

Nenhum comentário:

Postar um comentário