terça-feira, 23 de abril de 2013

Livro: paixão em suas diferentes facetas

Hoje, dia 23 de abril, comemora-se o Dia Mundial do Livro, uma data muito especial. Considero-a tão importante, porque acho que o livro é apaixonante e, sem dúvida, um dos presentes mais completos que há. O livro nos permite: (1) viajar (inclusive para o passado); (2) viver outras vidas; (3) desenvolver a imaginação, o senso crítico e o intelecto; (4) dialogar com o autor e os seus personagens. Além disso, o livro ensina-nos a escrever e a refletir, aquece o coração e desperta sentimentos bons, dá-nos prazer e sempre se reinventa. Prova disso é que, se lermos o mesmo livro em diferentes fases de nossa vida, ele nos mostrará diferentes facetas de si mesmo e nos despertará diferentes reflexões.

Para encerrar este post, coloco abaixo um trecho de um texto sobre livros de autoria do Frei Vitório Mazzuco Filho, OFM, publicado na Folhinha do Sagrado Coração de Jesus de ontem (22 de abril de 2013):

“Ler é, sobretudo, um encontro. Um encontro que me atinge lá onde eu sou. Há textos que eu leio, há textos que me leem. Livros são cristalizações de vidas. Evidenciam uma vida; trazem uma experiência profunda do humano. Há livros onde se sente o vigor, a força das palavras e se pode dizer: isso é espírito! São escritos com sangue e paixão. Num livro assim, volta-se para a interioridade, é uma aventura de encontro, de edificação, uma autorrevelação, onde é possível ficar cativo do espírito que brota do texto apaixonante”.

E que dia melhor do que hoje para dar e receber livros de presente? Que tal presentear a si mesmo ou aquele alguém especial com o romance “Entrelace: Caminhos que se Cruzam ao acaso”? <3
Diana Scarpine

Nenhum comentário:

Postar um comentário